Recife (PE), Brasil

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Luísa e Greenpeace na capa do JC

Minha filha, Luísa, está participando de ações do Greenpeace na cidade, para conscientizar as pessoas quanto aos danos ao meio-ambiente e ao clima causados pelo desmatamento e pela poluição.

Vejam abaixo as fotos e as matérias publicadas no JC de ontem (matéria de capa) e hoje (para ampliar, clique nas fotos).

Greenpeace pressiona por metas contra aquecimento


Publicado em 16.09.2009

ONG internacional realiza mobilizações em oito capitais do Brasil para alertar a população e cobrar atitude do governo federal, principalmente, sobre redução do desmatamento registrado na Amazônia

Você sabia que a cada 18 segundos um hectare de floresta, o equivalente a um campo de futebol, é destruído para a implantação de pasto na Amazônia?, perguntava um voluntário do Greenpeace caracterizado de vaca, ontem à tarde, no Parque da Jaqueira, na Zona Norte do Recife.

A pedagoga Poliana Freire, 31 anos completados ontem, não sabia, mas pretende se engajar a seu modo na campanha da ONG internacional, que pretende mobilizar a população para exigir do governo brasileiro metas contra o aquecimento global, a exemplo do desmatamento zero na Amazônia.

“Vou reduzir o consumo de carne vermelha. Costumo comer três vezes por semana, agora vou comer só duas. Prefiro fazer isso do que perguntar, no supermercado, qual é a carne que vem de área não desmatada. Eu vou perder tempo e eles não vão saber responder mesmo”, afirma a pedagoga.

Enquanto Poliana conversava com uma das três “vaquinhas” do Greenpeace, que segundo a ONG representam a pecuária na Amazônia, a filha dela, Maria Eduarda, 5, desenhava uma árvore no painel de 70 metros quadrados que será enviado ao Congresso Nacional. “É minha assinatura”, mostrou a menina.

O painel será costurado a outros sete que circulam nas cidades de Manaus, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre durante esta semana. Além do desmatamento zero, os ativistas querem a presença de Lula na COP-15, a conferência da ONU sobre mudanças climáticas que ocorre em dezembro, em Copenhague (Dinamarca).

“Nossa mobilização também pretende cobrar do governo a inclusão de 20% de energias renováveis (eólica, solar e de biomassa) na matriz elétrica e 30% dos mares transformados em unidades de conservação”, destaca Maria Claudia Kohler, uma das coordenadoras do Greenpeace. Ela explica que os oceanos regulam o clima mundial.

Para o diretor-executivo do Greenpeace no Brasil, o desmatamento da Amazônia é o que mais contribui para emissão de gases do efeito estufa no País. “O Brasil deve apresentar meta de redução de 80% até 2020”, prevê Marcelo Furtado, que realizou ontem à tarde palestra no JC.

As atividades do Greenpeace continuam hoje, das 8h às 10h, na Praia de Boa Viagem.

Em ação simbólica, Greenpeace multa carros nas Graças


Do JC Online
Publicado em 17.09.2009, às 12h25

Vestidos iguais a guardas de trânsito, ativistas do Greenpeace surpreendem os motoristas com orientações sobre o meio ambiente

Atenção, motorista: se você passar pelo cruzamento da Avenida Conselheiro Rosa e Silva com a Rua Amélia, nas Graças, poderá ser simbolicamente multado. A razão? O fato de dirigir um veículo automotivo movido a combustível fóssil. O ato de repreensão, iniciativa do Greenpeace Brasil, acontece durante esta quinta-feira (17) em oito capitais do País.

A mobilização quer conscientizar os motoristas quanto à grande poluição causada pelo gás carbônico emitido pelos veículos. Os alvo principais são motoristas que, além de utilizarem carros de grande porte - consumindo muito álcool ou gasolina -, circulam com um número reduzido de passageiros.

Veja na íntegra (inclusive vídeo) em: JC Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário