Recife (PE), Brasil

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Diário: São Pedro e Corrida do Fogo em Campina Grande

Chegamos em Campina Grande no fim da tarde da sexta-feira e à noite fomos para o Parque do Povo, onde a cidade realiza uma festa grandiosa, que rivaliza com as festas juninas de Caruaru. As duas cidades reivindicam o título de Maior São João do Mundo, numa disputa sem vencidos ou vencedores.

Chegando lá, encontrei entre as barracas uma com o nome de Bar do Náutico. Mas o proprietário me informou que o nome não se refere ao glorioso Clube Náutico Capibaribe, mas a um time de várzea que ele mantém, em homenagem ao hexacampeão pernambucano.

No dia seguinte, fomos até Galante, ponto final do trem do forró, que sai de Campina Grande. Fomos de carro, pois não havia mais ingressos disponíveis para o trem.
O lugarejo é muito movimentado durante as festas juninas, principalmente nos dias em que recebe o trem do forró.


Ainda arriscamos um arrasta-pé (na foto, com Hosana), mas o dia estava muito quente. Por isso não demoramos muito por lá.

Tão logo o trem chegou, fomos conhecer a Pedra de Santo Antonio, em Fagundes, cidadezinha vizinha no alto da serra.

Diz a tradição que quem quiser conseguir uma cara-metade tem de passar embaixo da pedra de Santo Antonio. Hosana então resolveu tentar a sorte.



A vista lá do alto é belíssima, podendo se ver todo o Vale da Borborema, inclusive Campina Grande, ao longe.


À noite a programação foi bem light: rodízio de pizza com a família e uma partidinha de baralho antes de dormir, pois precisávamos repousar para a corrida do dia seguinte.
No domingo, o dia amanheceu nublado, o que nos deixou otimistas para fazer uma boa corrida. Apesar disto, o clima ainda estava um pouco quente, pois a corrida só começou às 9h20, com sol, e só choveu depois que a corrida terminou.




A corrida foi bem puxada, com muitos trechos de subida, ao contrário do que esperávamos, pois o trajeto foi bem diferente do que percorremos no dia anterior, com base nas informações repassadas pelos organizadores.


Mesmo assim, conseguimos fazer bons tempos: Marinês concluiu em 53min, enquanto eu terminei com 1h05min. Ainda não foi desta vez que consegui concluir os 10 km sem caminhar, mas sinto que estou evoluindo, pois estou caminhando cada vez menos (caminhei apenas pequenos trechos a partir do km 7, num total de cerca de 500m), além de continuar melhorando meus tempos.



Vai aqui um agradecimento especial aos meus sobrinhos Jamilton e Jailton, que nos deram um grande apoio durante todo o fim de semana, inclusive antes, durante e depois da corrida (nas fotos abaixo, com a atleta Ednalva Laureano, a Pretinha).


Depois de um delicioso almoço em família, retornamos ao Recife, cansados, mas felizes pelo fim-de-semana tão especial.


Vejam no post abaixo a reportagem sobre a corrida, que faz referência à nossa participação.

2 comentários:

Jorge disse...

---------\\\\|/---------
--------(@@)-------
-o--oO--(_)--Ooo-
Edilson vc fez uma saga em Caruaru, fizeste uma verdadeira maratona amigo...Parabéns por nos informar desta corrida e corrè-la...É isso ae.

Um abraço,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.blogspot.com

reginafarias disse...

Oi, menino... que bacana seu blog.
Faz dias que é p/ vir aqui e fico adiando...
Amei!
Divertido, láiti e rico em informações.
Na medida!
Tá em meus favoritos.
Vou ficar vindo sempre apesar da correria.
Abs...
R.

Postar um comentário