Recife (PE), Brasil

quinta-feira, 8 de março de 2012

"Desbravadora" Marinês Melo conta experiências de 22 maratonas internacionais

Em Homenagem ao Dia Internacional da Mulher, divulgo matéria publicada no site Corre 10, sobre minha esposa, Marinês Melo, a quem muito amo e admiro.

Fonte: Corre10

"Desbravadora" Marinês Melo conta experiências de 22 maratonas internacionais
Especial Dia Internacional da Mulher

Marinês exibe suas medalhas - Foto: Álvaro Soares

Por William Tavares
Em homenagem ao Dia da Mulher, que se comemora hoje (8), o Corre10 decidiu contar a história de uma corredora que representa bem a garra e a determinação feminina. E se a data é internacional, nada melhor que conhecer a dona de um currículo repleto de meias maratonas, maratonas e ultramaratonas disputadas em todo mundo. Entre provas, medalhas, e muitas viagens, Marinês Melo, de 48 anos, conta como começou a paixão pelo esporte e até onde já foi em busca do prazer da corrida.
A "desbravadora", como é conhecida entre os amigos, já era experiente em corridas, mas sempre teve o sonho de participar de uma maratona. A oportunidade surgiu em 2008, quando se juntou a um grupo de corredores para disputar a Maratona de Atenas. A partir dai ela não parou mais. Além de servir como uma forma de bem estar, a maratonista também conta outra vantagem de participar das provas. " Eu amo maratona. E se for agregada a uma viagem, é melhor ainda", brinca Marinês, que já participou de maratonas em Atenas, Berlim, Punta del Leste, Madri, Paris e Tóquio.
Com 22 maratonas e duas ultramaratonas, Marinês também pretende se aventurar no Triathlon futuramente.  "Eu comecei a treinar ciclismo e estou aprendendo a nadar. Já participei de um Duathlon, mas ainda preciso treinar mais para competir", disse a maratonista, que confessa não ser muito fã de treinos. "Eu não gosto muito de treinar,  não muito disciplinada. Meu negócio é correr e me divertir", finaliza ela.
A lista de provas - e viagens - é extensa, e a "desbravadora" sempre prefere competir juntamente com outros amigos corredores, além da companhia de seu marido, Edilson Queiroz, que se aventura apenas em provas tradicionais de corrida.  " A minha maratona dos sonhos era ade Nova York, mas como estava sozinha acabei desanimando. Correr ao lado de amigos não tem nada igual", desabafa Marinês. Entre as preferidas, ela destaca a Maratona de Tóquio. "Em termos de festa e organização, a maratona de Tóquio foi uma das melhores que já fui. O problema foi a distância. Se não fosse isso, entraria no meu calendário de provas", comenta a maratonista.
No fim de janeiro, Marinês participou do Deserto do Atacama. Segundo ela, foi uma das mais difíceis, principalmente por causa da altitude. "Faltou ar e eu precisei tomar oxigênio", comenta. "Também sofri na Maratona de São Paulo, porque você passa por muitos túneis e eu tenho um pouco de fobia com isso".
Entre as várias medalhas que a atleta coleciona, uma quase ficou de fora da sua coleção. "Quando voltei da Maratona de Las Vegas, eu voltei no voo usando a medalha que ganhei na prova. Na volta, eu tirei um pouco a medalha, porque estava pesando, e botei na perna. Dormi e quando acordei não a achei, mas logo depois encontrei", brinca.
Inspiração
A atleta confessou ser admiradora da corredora britânica, Paula Radcliffe, recordista mundial em maratonas feminina. Mas foi uma reportagem sobre uma maratonista brasileira que a impulsionou na modalidade. "O que me inspirou a começar nas maratonas foi uma reportagem que li sobre uma atleta chamada Denise Amaral, que já tinha disputado mais de 80 maratonas. O relato dela foi o que me incentivou a começar no esporte", ressalta Marinês.
Mãe de duas filhas, Luisa e Sabrina, e futuramente avó, ela não pensa em parar de correr. "Eu não quero parar de correr nunca. Quero ser que nem o indiano Fauja Singh, que corre com 100 anos. Ainda quero disputar muita maratona e, é claro, viajar bastante", enfatiza Marinês.

4 comentários:

Regina Farias disse...

É por essas e outras que eu admiro essa mulher...

Parabéns e Feliz Dia da Mulher pra ela!

Beijos pra essa família linda!

R.

Hugovale disse...

Olá menina,

Uma nova contadora de Forrest Gump?
Parabéns pela garra e por ser mulher!

Hugo

elis disse...

poderosa Sereia Baleias!

inspiração pra todos nós!

parabéns, e muitos e muitos anos de maratonas e viagens especiais!

beijão!

Edson Freitas disse...

Marinês começou correndo atrás do Bilu, mas isso ninguém sabe. Eu vou contar aqui, em pouquíssimas linhas, sinteticamente. Agarrou o marmanjo, teve filhas lindas com essa parceria (bota lindas nisso!!!), até se deixou levar pelo Clube Náutico Capibaribe, que era pra vir depois do Vozão, mas ganhou "prioridade". A tal prioridade de casal, da paixão, da cumplicidade, do "vamo junto". Feito isso, ela continuou correndo. A Europa, a Ásia e a Oceania são logo ali. São tantas medalhas que nenhuma cervical merece. Dado o peso, obviamente. Eu já estive em algumas corridas com ela, e sempre a vi passar. Voando!!!Marinês não corre, "mete o pé na carreira", como reza o bom cearensês. Sou tão fã dessa mulher que parei de correr, só pra assisti-la. Falando sério, Bilu e Marinês, saber dessas conquistas enche a gente de alegria. E de saúde, ora mais. Por osmose!!!

Beijos de seu eterno fã,

Edson Freitas

Postar um comentário