Recife (PE), Brasil

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Todos os detalhes sobre o caso Dunga x Globo - Tô com Dunga e não abro

A crise entre Dunga e a Globo, na verdade, vem desde 2008, e se acirrou na véspera do jogo de estreia da Seleção, quando Dunga vetou entrevistas exclusivas negociadas pela Globo com Ricardo Teixeira.

Os textos abaixo, publicados no Blog Tribuna de Imprensa, de Helio Fernandes, trazem todos os detalhes dos bastidores da crise:






Apesar de dar o “caso” por encerrado, a Globo não esquece Dunga, sabe que agora perdeu.
quarta-feira, 23 de junho de 2010 - 07:10


É uma luta constante, aberta ou escondida, gravada ou ao vivo, mas com direito a ida e volta ou até reviravolta. E péssima análise. Com isso, pedido de trégua. No domingo, editorial no Fantástico (não há Jornal Nacional nesse dia), mas os inspiradores e até redatores, do alto escalão.

Só que acreditavam se esconder por trás do repórter Alex Escobar, insultado por Dunga na véspera, e obter a audiência recorde de 44 pontos (como aconteceu no jogo Brasil-Coreia do Norte, dados do Ibope).

Mas como o Ibope dá resultados contra e a favor, logo comunicava à Globo: “O editorial contra Dunga repercutiu muito mal, quem estava contra ele, ficou a favor”. Começaram a se assustar e entraram em “pânico na TV”, quando receberam o resto da informação: “A opinião pública concluiu que a Organização Globo está contra a seleção”.

Sabendo que não podiam lutar contra isso, mudaram totalmente de posição, “o episódio está encerrado”. E complementando com as ORDENS INTERNAS NESSE SENTIDO, publicamente fizeram autocrítica, chorando aos pés da Procissão: “Sempre fizemos tudo pela seleção, corremos até o risco de trocar o jornalismo pela TORCIDA, mas foi sempre o que fizemos”.

Não acaba aqui, porque nada começou aqui.

A Globo quer dominar tudo, e não apenas o futebol. Com a Organização, as potências jamais andam na rua, se escondem para dominarem com vigor e efervescência. (É essa palavra mesmo). Com treinadores que trocam abençoadamente a independência pela exibição, a Globo não perdeu nenhuma luta, nem sequer um round.

Só que Dunga “enganou” muito bem os analistas de plantão da Globo, assumiram que “o atual treinador é dócil como os outros”, e foram dormir saciados. Só que se equivocaram totalmente. Deviam ter concluído, que não podia ser por acaso que o treinador era conhecido pelo apelido (seria pseudônimo?) da fábula.

A luta vem de longe, pois Dunga, ao contrário de outros, com muito mais nome (tipo Leão e Luxemburgo, na época), está há quatro anos à frente da seleção. Veio “por mares nunca dantes navegados”, sem naufragar, mesmo enfrentando turbulências da poderosa nau platinada.

Vou contar apenas dois episódios marcantes da luta pelo “cinturão”, entre Dunga e a Globo. Os dois em 2008, o primeiro, estocada de Dunga, vitorioso. O segundo, revide da Globo, que era para ser demolidor e arrasar Dunga, mas que ele recebeu, não revidou e ganhou.

1 – Dunga comunicou à Globo que “gostaria muito que Mario Jorge Guimarães deixasse se ser o elemento de ligação com ele”. Dunga sabia que fazia aposta que só mesmo Lloyd’s de Londres bancaria.

Bancou e ganhou. Mario Jorge Guimarães, homem fortíssimo da Organização, ficou surpreendido ao ser “promovido” a Executivo BEM ALTO do SporTV. E Dunga também surpreendido com a vitória. Só que não sabia que a Globo acertara com Ricardo Teixeira um esquema para derrubar Dunga.

2 - Nesse esquema, entrava o seguinte. A Globo, representada por Galvão Bueno. a CBF e Ricardo Teixeira pelo assessor de cavalaria. E o instrumento seria o programa “Bem, amigos”, do próprio Galvão.

Uma irresponsabilidade jornalística (?) total. O programa, com toda sua equipe de estrelas, só tinha um objetivo: revelar à opinião pública e comentar a SUBSTITUIÇÃO DE DUNGA por Muricy Ramalho.

Para maior grandiosidade, o próprio Muricy estava presente, endeusado, engrandecido e aplaudido, rindo a noite toda. O programa levou duas horas e 20 minutos, só se tratou disso.

Para justificar a “informação”, disseram candidamente que ela vinha de alguém “que circulava em torno de Ricardo Teixeira”. Ha!Ha!Ha!

Acabou a palhaçada, todos satisfeitos e vitoriosos, foram jantar depois do programa, (como fazem habitualmente) tinham como certo que Dunga procuraria a CBF para se render à Globo.

O treinador foi ganhando, acumulando vitórias esportivas e fazendo o tempo correr a seu favor.

Teixeira, seu assessor de coudelaria e a Globo, esperando tranquilos a derrocada de Dunga. Mas este foi ganhando, o tempo passando e tornando impossível sua demissão.

Chegou a época da Copa, a Copa uma realidade, não entenderam nada. Tiveram a audácia de ir pedir a Dunga uma “entrevista exclusiva”. Levaram um safanão, jogaram a culpa em cima do mau humor do treinador.

Agora, não tem mais solução: se a seleção VENCER, a vitória é do Dunga. Se for DERROTADA, é a Globo. A própria Organização PASSOU RECIBO.


Vejam Dunga dando uma de João Saldanha em cima da TV Globo
segunda-feira, 21 de junho de 2010 - 17:13

Circula na internet o seguinte texto de Jim Ignácio Muller, que nos foi enviado por Delmiro Gouveia:


O Jornal O Globo em sua primeira página da edição de hoje, quarta-feira 16 de junho de 2010, desce a lenha na seleção e principalmente no seu treinador.

Qual a razão dessa súbita mudança de comportamento ? Vamos aos fatos :

Segunda-feira, véspera do jogo de estréia da seleção brasileira contra a Coréia do Norte, por volta de 11 horas da manhã, hora local na África do Sul.

Eis que de repente, aportam na entrada da concentração do Brasil, dona Fátima Bernardes, toda-poderosa Primeira Dama do jornalismo televisivo, acompanhada do repórter Tino Marcos e mais uma equipe completa de filmagem, iluminação etc.

Indagada pelo chefe de segurança do que se tratava, a dominadora esposa do chefão William Bonner sentenciou :

“ Estamos aqui para fazer uma REPORTAGEM EXCLUSIVA para a TV Globo, com o treinador e alguns jogadores‿”

Comunicado do fato, o técnico Dunga, PESSOALMENTE dirigiu-se ao portão e após ouvir da sra. Fátima o mesmo blá-blá-blá, foi incisivo, curto e grosso, como convém a uma pessoa da sua formação.

“ Me desculpe, minha senhora, mas aqui não tem essa de “REPORTAGEM EXCLUSIVA” para a rede Globo. Ou a gente fala pra todas as emissoras de TV ou não fala pra nenhuma‿”

Brilhante !!! Pela vez primeira em mais de 40 anos, um brasileiro peitava publicamente a Vênus Platinada !!!

“ Mas‿ prosseguiu dona Fátima – esse acordo foi feito ontem entre o Renato ( Maurício Prado, chefe de redação de Esportes de O Globo ) e o Presidente Ricardo Teixeira. Tenho autorização para realizar a matéria”.

“ Não tem autorização nem meia autorização, aqui nesse espaço eu é que resolvo o que é melhor para a minha equipe. E com licença que eu tenho mais o que fazer. E pode mandar dizer pro Ricardo ( Teixeira ) que se ele quer insistir com isso, eu entrego o cargo agora mesmo!”

O treinador então virou as costas para a supra sumo do pedantismo e saiu sem ao menos se despedir.

Dunga pode até perder a Copa, seu time pode até tomar uma goleada, mas sua atitude passa à história como um exemplo de coragem e independência.

Dunga, simplesmente, mijou na Vênus Platinada ! Uma estátua para ele !!!

O tsunami na Rede Globo
segunda-feira, 21 de junho de 2010 - 17:00

Quem presenciou na noite de domingo o editorial do programa “Fantástico” da rede Globo, lido pelo repórter Tadeu Schmidt, há de ter compreendido todo o desespero que se apossou da “Vênus Platinada”, em relação ao técnico da seleção brasileira.

Chamando-o de “grosseiro, mal educado “ e outros mimos a mais, a poderosa estação do Jardim Botânico viu pela primeira vez em mais de 40 anos, um brasileiro desafiar seu domínio, e literalmente mijar na sua cabeça.

Recordando os fatos mais recentes, inconformado com a proibição das tais “entrevistas exclusivas” que só seriam concedidas à Globo, na sexta feira o Assessor de Imprensa da CBF levou ao técnico Dunga outro memorandum, dessa vez do próprio Presidente Ricardo Teixeira, solicitando que se ordenasse a abertura para que as tais “exclusivas” fossem concedidas.

Dunga então rasgou o memorandum na frente do Assessor de Imprensa e como a reclamação vinha diretamente por ordem da Todo-Poderosa sra. Fátima Bernardes, Prima Dona do jornalismo televisivo, Dunga foi mais uma vez taxativo :

- Diz pro Ricardo que se é o que ele deseja, que coloque essa senhora como treinadora da seleção, eu entrego meu cargo” !!!!

Lógico que o técnico permaneceu. Dona Fátima então, sentindo-se “desprestigiada”. alegou um problema de “cordas vocais” e teria tomado o primeiro avião retornando ao Brasil.

Na entrevista coletiva, após o jogo contra a Costa do Marfim, Dunga então resolveu “premiar “ os repórteres da rede Globo que lá se encontravam. Pela leitura labial ficou fácil identificar que ele chamou Marcos Uchoa de “chato” e Alex Escobar de “babaca” e “cagão”

E disse tudo. O sr. Marcos Uchoa com aquela cara de diarréia reprimida é realmente um chato de galochas, e o sr. Alex Escobar, metido a engraçadinho e a bobo da corte, é a própria imagem do babaca cagão.

Em razão disso tudo que foi descrito, o sr. William Bonner, absolutamente descontrolado, escreveu do próprio punho o editorial ridículo que foi lido no Fantástico.

Agora à tarde chega a notícia publicada no Portal do Lancenet que a FIFA punirá Dunga pelos fatos ocorridos. A rede Globo certamente está por detrás dessa punição covarde e canalha.

Dunga merece uma estátua em praça pública.

É o primeiro brasileiro vivo a desafiar publicamente a força e o poderio da rede Globo, numa competição de cunho internacional. Leonel Brizola já o fizera antes, mas em assuntos de política interna.

A seleção brasileira de 2010, muito mais que uma seleção, passa a ser o retrato fiel de seu treinador . Que o seu sucesso seja um insulto à podridão que reina nas hostes da emissora do Jardim Botânico.

Dunga mijou na rede Globo por todos nós.

Um comentário:

Anônimo disse...

MUITO BOM ,ESSA GLOBO TEM QUE LEVAR É MUITO NA CARA,TURMA DE HIPÓCRITAS,SEM PRINCÍPIOS DE ÉTICA E MORAL.

Postar um comentário